Mulher tem o corpo queimado ao reclamar de som alto; autora é a vizinha que está presa

Madrugada de segunda-feira (15/03), uma moradora do bairro Alto, em Piracicaba, vai tirar satisfações com a vizinha que está com o som alto.

Era duas horas da manhã já. Irritada, a vizinha pega álccol, joga na vítima e ateia fogo.

A vítima, que é uma psicóloga de 31 anos, chega a ser socorrida, mas morre horas depois em um hospital de São Paulo.

Antes mesmo de ela falecer, um delegado que estava de plantão já representou pela prisão temporária da autora.

Ela foi presa ontem (17), na casa dela. Quem está tocando o inquérito é o delegado Emerson Gardenal, da Unidade de Polícia Judiciária Agrupada – UPJA – de Piracicaba.

Terminados os 30 dias da prisão temporária, ele poderá representar pela preventiva. Se for concedida a preventiva, a autora vai ficar na cadeia até o julgamento.

Há relatos que ela ameaçava a vizinhança, inclusive de por fogo nas pessoas, caso fosse denunciada para as autoridades.

O enterro da psicóloga foi no Estado do Rio de Janeiro, onde ela morava antes de mudar-se para Piracicaba. Ela deixou uma filha de 16 anos.

Foto: Mateus Medeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visitantes

Visualização de página 207

Referências únicas 11

Visualizações de página diretas 0

From External SERP 0

Páginas de destino exclusivas 92

Páginas de rejeição 64

Taxa de novos visitantes 91,95

Mecanismos de pesquisa 0